quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Cores de Novembro.

Tília e Carvalhos.

Ginkgo.


Acer palmatum.

Betula.
E o Outono acabou por cair sobre Lisboa, lançando as suas cores douradas. Existem alguns núcleos na cidade com as cores típicas da época, basta estar atento. Interessante é ver como as mesmas espécies, com diferentes localizações, na mesma cidade, pode apresentar colorações diferentes: algumas ainda quase verde, outras; em sítios diferentes, com tons completamente dourados de Outono. Isto poderá estar relacionado com ligeiras diferenças na exposição solar, menor radiação provocada pela sombra dos edifícios ou pelo relevo, estimula diferentes pigmentos, embora não tenha a certeza...

Quanto às fotos, foram todas tiradas em Telheiras, no jardim que abrange a praça do Metro. Este é um espaço ajardinado, bastante interessante, um verdadeiro exemplo para áreas urbanas como esta.

quarta-feira, 7 de novembro de 2012

Um novo pequeno jardim.

Pennisetum e Stipa tenuissima

Pennisetum x advena 'Rubrum' e Phormium

Tulbaghia e Pennisetum x advena 'Rubrum' 


Ciclovia Alvalade - Quinta da Granja
Este novo jardim nasceu com os mais recentes edifícios, junto ao metro do Campo Grande, e foi desde logo uma agradável surpresa. A tendência por estas bandas tem sido construir e depois alcatroar à volta, por isso, é sempre bom que surjam espaços como este.

Destaco Pennisetum x advena 'Rubrum' como a planta chave deste jardim, que apresenta uma plantação simples e de fácil manutenção, mas bastante efectiva. O desenho é bastante intrincado, inclui pequenos canteiros elevados, desenvolvendo-se  à volta de uma ciclovia e da zona pedonal. O resto são áreas relvadas e canteiros de nível térreo onde foram plantadas algumas árvores, destacando-se as oliveiras e as bétulas.

Uma vez estabelecido, e se for bem cuidado, pode vir a ser um excelente pequeno jardim.

sábado, 3 de novembro de 2012

Tapada das Necessidades.

Alameda de lodãos.
Estufa circular em ruínas.

Zona de piqueniques.

Palácio das Necessidades.

Pormenor da fonte em forma de obelisco.

Bosque da tapada.







Há dias decidi passar pela tapada das necessidades, que ainda não conhecia. Tinham-me dito que era muito bonito, mas também já sabia que não se encontrava nas melhores condições, mas nada me fazia crer que o estado em que tudo se encontrava era o total abandono! Ainda estou em choque, aquele que já foi um parque Real, é neste momento uma vergonha nacional! 

Podia ser apontado um extenso rol de problemas em termos de plantação e falta de cuidado com o jardim em si, mas o que estamos aqui a falar, é de um estado de ruína quase total dos pavilhões e estufas, em particular, a lindíssima estufa circular (séc. XIX), com cúpula de ferro e vidro. Já para não falar do vandalismo, incluindo grafitis e tags. 

Como sempre acabo por incluir apenas as fotos mais optimistas, aquelas que de certa forma escondem o que está mal. Mas quem desce a encosta da tapada desde a entrada da rua do Borja até à frente do palácio, vai se deparar também com bonitos recantos, árvores de grande porte, e muita vegetação exótica (para quem gosta, eu já me fartei!). 

O melhor desta visita acaba por ser a vista que temos sobre o Tejo e da ponte 25 de Abril, a partir do miradouro da frente do palácio, em particular há que destacar a lindíssima fonte ali existente, que inclui excelente trabalho de estatuária.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012

A Despensa de Inverno.




Passei pelas hortas que ficam no jardim da Quinta da Granja, e decidi partilhar aqui no blogue algumas fotos, porque realmente estão com óptimo aspecto. Parece estar garantida a produção de Inverno, pelo menos vegetais e hortaliças não vão faltar! Estas hortas são inspiradoras e fazem-nos desejar ter também um pouco de terreno onde produzir a nossa própria comida, ainda por cima são bonitas, um autentico jardim produtivo no meio da selva urbana!

http://agricultoresdesofa.blogspot.pt/
http://www.cm-lisboa.pt/?idc=88&idi=58523