quarta-feira, 26 de junho de 2013

Jardim do Japão






O Jardim do Japão em Belém, com as suas 461 cerejeiras, tantas quantos os anos das relações entre Portugal e o Japão, pretende celebrar a amizade entre os dois países e foi inaugurado há cerca de 4 anos. 

O Jardim é composto por uma serie de colinas relvadas encimadas pelas cerejeiras, e é atravessado por um caminho de gravilha, que representa o mar do Japão e  o arquipélago japonês.  

As cerejeiras, entretanto, têm crescido a um ritmo bastante lento, mas a festa do Japão, que se celebra neste jardim desde há três anos por esta altura, está a crescer rapidamente e a cada ano com mais visitantes. Boas noticias, portanto! 

segunda-feira, 24 de junho de 2013

Nova Ribeira das Naus (continuação...)

Nova praia e Terreiro do Paço ao fundo



Depois da grande polémica que foi o abate de elevado numero de árvores maduras e em bom estado, devo dizer que foi com alguma  satisfação que vi grande parte dos plátanos terem sido transplantados para uma outra zona de intervenção do projecto. É sempre com alguma surpresa que vejo árvores deste tamanho serem transplantadas, mas até à data parecem estar a dar-se bem! Na parte do projecto já concluída que inclui uma escadaria semelhante a praia, foram já plantadas varias árvores, sobretudo amieiros e choupos.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Cynara cardunculus var. scolymus

Cynara cardunculus var. scolymus
Esta é uma planta que há muito desejava ter, e graças à Natália  hoje tenho uma pequena plantação de alcachofras!  Foram plantadas por semente e em três meses atingiram o tamanho que se pode ver nas fotos! É claro que é cultivada sobretudo pela sua inflorescência comestível, mas eu acho-a também uma planta extremamente ornamental. 

No primeiro ano não dá flor, e se der deverá ser arrancada, sendo que só no segundo ano poderá ser obtida uma produção razoável de alcachofras. A propagação é feita por sementes, ou de forma mais efectiva, por rebentos laterais que surgem na base da planta. Estas estacas vão dar uma planta mais vigorosa e muito mais produtiva.  

Embora seja cultivada na Europa desde tempos imemoriais,  a sua origem não é completamente certa, mas existem indícios de populações em estado selvagem no norte de África.

Fico a aguardar a minha produção de alcachofra!

sexta-feira, 14 de junho de 2013

O meu jardim em Junho...

Salvia pratensis, Lychnis coronaria, Rosa e Lavandula

Salvia pratensis, Lychnis coronaria e Rosa 

Salvia pratensis, Lychnis coronaria, e Rosa 

Stachys lanata e Armeria
Verbena bonariensis e Allium ampeloprasum

Stachys lanata /Achilea /perosvkia

Achillea filipendulina e Perovskia

Alstroemerias

Início da floração dos Allium christophii

Verbena bonariensis

Junho chegou em todo o seu esplendor, um momento único da vida dos nossos Jardins, em que a cor surge na sua paleta completa, à medida que nos aproximamos a passos largos do solstício de Verão.

O Calor começa a ser muito, e as regas têm que ser frequentes, pois só assim se consegue ter os melhores resultados. Mas mesmo dando o melhor, quando se está muito tempo longe do jardim, há sempre coisas que correm mal, uma que muito lamento, é a destruição quase completa das minhas equinaceas pelos caracóis e lesmas. Devia ter actuado bastante mais cedo! 


Mas muitas outras coisas compensam, como é o caso da minha Verbena bonariensis, que este ano apareceu na sua máxima força e já atinge o tamanho de uma pessoa. É uma excelente planta! Estou também contente porque os Allium christophii iniciaram floração, mas ainda só alguns...por isso estou algo expectante para ver se todos vão dar flor. Também a destacar os lindíssimos Allium ampeloprasum, tão típicos desta altura do ano, sem os quais já não imagino o meu jardim.

sábado, 8 de junho de 2013

Um Prado...

Um simples prado, ainda assim é das coisas mais belas que podemos encontrar por esses campos fora...e hoje em dia já são raros, embora com o abandono dos campos de cultivo, a tendência se esteja a inverter. Neste, predominam as papoilas,entre outras...