quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Na varanda #2




Tenho novas plantas na varanda à espera de irem para o jardim: um novo Helleborus, adquirido nos Jardins Sintra e agradeço ao José do Blogue Greenman por mo ter guardado. Este é o Helleborus orientalis "Pretty Ellen" e é muito bonito. Entretanto, os Helleborus que comecei por semente já estão aí a crescer. Não esquecer que a semente de um Helleborus deve ser semeada o mais fresco possível, isto porque as sementes de heleboro quando velhas, tendem a formar hormonas que retardam a germinação, e terá que ser revertida por um período de frio.  As sementes frescas germinam logo no inicio do Outono. Para alem do Helleborus temos:

  • Pennisetum rubrum
  • Pennisetum alopecuroides
  • Carex comans "bronze"
  • Leucophyta brownii
  • Cosmos atrosanguineus
  • Viburnum sp.
  • Carex "frosted curls"
  • Physostegia virginiana

Queria agradecer à Alexandra por tantas destas plantas, e ao Manel pela Mischanthus sinensis, é sempre bom ter plantas grátis :)

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Jardim Botânico da Ajuda no final de Fevereiro.

Polygonatum odoratum

Narcissus

Primula

Vinca minor



Zantedeschia aethiopica  
Escadaria e terraço inferior

O belo jardim botânico da Ajuda é o mais antigo de Portugal e foi construído em 1768, sofre bastante com as invasões francesas que praticamente o destruíram em 1808, sendo só em meados do século XIX que recupera as suas colecções originais. Actualmente está sob a tutela do instituto superior de Agronomia, e considero ser o melhor jardim botânico de Lisboa. Uma visita a este jardim nunca será em vão, para além das colecções botânicas,  temos o extenso jardim de buxo, com cerca de 2 km, só por si vale pela visita. 

sábado, 22 de fevereiro de 2014

Helleborus hybridus na Ajuda.





Helleborus hybridus


Num recanto do terraço superior do Jardim Botânico da Ajuda, um pequeno género botânico dá nas vistas por estas alturas: são os Helleboru hybridus, uma das minhas plantas de eleição! 


Estes foram fotografados hoje, e vêm provar que o Helleborus hybridus pode-se adaptar ao clima ameno de Lisboa. Lindíssimas hastes florais e melhores flores do que as que foram produzidas no ano passado, o primeiro em que esta espécie foi introduzida no jardim. 

Até agora, o jardim botânico da Ajuda, está de parabéns!

Uma pequena eufórbia.

Euphobia helioscopia
Esta eufórbia é considerada uma erva daninha, mas desde miúdo que estou habitado à sua presença no jardim e considero-a bastante ornamental . Aparece muito em terrenos de cultivo, geralmente com alguma perturbação, é anual e de pequena dimensão, tendo à volta de 20-30 cms de altura. As flores são pequenas, mas com brácteas basais semelhantes às folhas, embora de cor mais mais amarelada. 

É endémica em quase toda a Europa, e tem importância para  a industria farmacêutica.

segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Helleborus no Jardim botânico de Lisboa.

Helleborus niger - pormenor da cápsula de semente em maturação. 
Helleborus niger

Helleborus foetidus 


Num cantinho da "classe" no Jardim Botânico, debaixo de uma magnólia, podemos encontrar estes dois exemplares do género Helleborus: o H. niger e o nosso H. foetidus

Ambos são fáceis de propagar por semente, mas o Heleborus niger é uma planta algo exigente, e nem sempre fácil de florir no clima ameno de Lisboa. Ambos gostam de solos férteis e alcalinos, com boa drenagem, mas frescos. Debaixo da copa de árvores, sobretudo de folha caduca, pode ser um bom sitio onde os plantar. H. niger, como espécie acaulescente que é, deve-se ter atenção para não plantar a base da coroa da planta muito enterrada no solo, facto que pode levar à sua obstrução e dificuldades em produzir hastes florais.

Como tenho referido varias vezes aqui, o Helleborus é uma das minhas plantas preferidas, por isso nunca me canso de o divulgar. É uma planta fantástica!

sábado, 15 de fevereiro de 2014

Flores de Fevereiro em Lisboa

Magnólia no Jardim Gulbenkian 


 Helleborus foetidus no jardim Botânico 

Helleborus hybridus no Jardim botânico da Ajuda


























Narcisus papyraceus no Jardim botânico 

 Inflorescência de Smyrnium olusatrum

                                                                                                                                              Smyrnium olusatrum no jardim botânico

Crocus no Jardim Gulbenkian 
Hyacinthus no jardim Botânico
Camellia japonica no jardim botânico da Universidade de Lisboa

As imagens falam por si próprias, é possível encontrar este mês em Lisboa uma diversidade de plantas em flor verdadeiramente impressionante, mas é necessário procurar bem, os nossos jardins não são especialmente floridos. No entanto, existem muitas mais espécies em flor do que as que apresento neste post, escolhi apenas as que me interessam. Destaque para a nativa Smyrnium olusatrum, da família Apiaceae, a qual considero ser uma bela planta de jardim, e que pode ter lugar num esquema de plantação um pouco mais contemporâneo.  

http://www.flora-on.pt/#/7el0E

quarta-feira, 12 de fevereiro de 2014

Os primeiros Crocus do ano.




Crocus chrysanthus "cream beauty"
Estes são os primeiros crocus a florir este ano: Crocus chrysanthus "cream beauty", e o de cor roxa (do qual não sei o nome)  que costuma florir um pouco mais tarde, mas que este ano já começaram a aparecer também. 

Gosto muito dos crocus por estarem entre os primeiros a florir, mas também têm algo de especial por serem tão efémeros.
A flor do Crocus detesta chuva e Infelizmente, pouco depois destas fotos, quase todas as flores tinham sucumbido sob o peso da chuvadas que se têm feito sentir.