De volta ao Jardim nas dunas

 Dunas de são Martinho do Porto

 Repetição de Helichrysum com Sedum sediforme e Ammophila arenaria

Artemisia campestris subp maritima com Eryngium maritimum

 Pancratium maritimum / Eryngium maritimum

 Seseli tortuosum, Sedum sediforme, Helichrysum

É Verão e eu estou de volta às dunas de São Martinho do Porto, um jardim oferecido pela natureza, sem necessidade de manutenção e com uma importância ecológica fundamental. Esta comunidade vegetal, forma por estas alturas um espectáculo que se repete todos os anos, e que se não for estragado entretanto, assim se manterá para as futuras gerações o apreciarem. Pena é que se tenham visto já pequenos abusos, ainda que pontuais, não deixam de ser significativos, nomeadamente a instalação de um bar/restaurante de praia em plena duna secundaria.

Foi num dia com muita chuva que visitei o jardim das dunas e mais uma vez não deixou de me impressionar. É sempre muito interessante ver como esta comunidade natural representa uma lição para quem tenta mimetizar o jardim natural nos seus esquemas de plantio. Um dos elementos chaves é a repetição de uma certa planta, aqui por exemplo o Helichrysumcausando assim um maior impacto a quem olha e desta forma se sente compelido a guiar o olhar de planta em planta, para de repente, se revelar o plantio como um todo coeso. 

Comentários

  1. So shortsighted to damage dune vegetation. We have a nasty row of Sixties holiday cottages dumped on a flattened section of dunes behind our beach. Could have had nice boardwalks and protected habitat. Should have!

    ResponderEliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares