Maduro Maio...

O roseiral em Maio de 2019

O que dizer de Maio, quando Maio é tantas vezes o mês que dá sentido ao trabalho do jardineiro? Quando a luz de Primavera se funde com o Verão e juntas são a génese de um completo deleite para a alma. É Maio pois por definição o mês da grande abundância florida, o mês das searas e dos jardins - Maio, mês da flor no dizer popular e o maduro Maio no canto do poeta. Um mês que mos apanha sempre em falta e inunda-nos os sentidos com a singularidade da  Aquilegia, a delicada Nepeta ou as insubstituíveis Centranthus. Oferece-nos um cheirinho do Verão com as primeiras Echinops e o despertar das belas Phlomis mas, sobretudo Maio trás-nos a gloria da Rosa, sendo impossível dissociar a mais amada das flores deste mês. 

 Nassella teuissima, Echinops ritro, Foeniculum vulgare var. purpureum, Aquilegia, Verbacum olimpicum

 Aquilegia 'Black Barlow'

 Phlomis tuberosa, Thalictrum sphaerostachyum, Nassela tenuissima e Penstemon 'Garnet'

Rosa 'Rhapsody in Blue', Centranthus ruberGeranium 'Orion', Geranium phaeum 'Album', Penstemon 'Raven'

Rosa 'Earth Angel', Nepeta 'Six Hills Giant', Nassella, Ballota, Centranthus ruber, Aquilegia, Digitalis purpurea

 Geranium 'Orion', Hemmerocalis citrina, Eupatorium rugosum 'Chocolate', Aquilegia chrysantha

 Frente do spring garden e transição para o dry garden em Maio

 Thalictrum aquilegiifolium 'Album', Aquilegia x vulgaris, Digitalis 'Dalmatian Peach'

Echinops ritro, Aquilegia 'McKana' Giants', Foeniculum, Artemisia schmidtiana

Aquilegia chrysantha, Nepeta tuberosa, Nepeta 'Six Hills Giant', Centranthus ruber
                                                                           
O jardim seco 

Phlomis tuberosa, Miscanthus 'Zebrinus', Thalictrum sphaerostachyum Penstemon 'Garnet'

Phlomis russeliana, Geranium 'Orion' Aquilegia, Salvia nemorosa 'Ostfriesland', Stachys lanata
                                                                                          
 Vista para o dry garden

 Aquilegia chrysantha
                                                                         
 Phlomis tuberosa, Thalictrum sphaerostachyum Penstemon 'Garnet'

 O dry garden em Maio

Aquilegia chrysantha, Digitalis purpurea, Allium schoenoprasum, Nepeta tuberosa, Nepeta 'Six Hills Giant'

 Geranium 'Orion' e Penstemon 'Raven'

O spring garden em Maio

 O jardim seco: Verbascum olimpicum e Nassella tenuissima em primeiro plano

 O jardim seco: Centranthus ruber e Cotinus coggygria em primeiro plano.

Thalictrum aquilegifolium 'Black Stockings' e Aquilegia chrysantha

 O roseiral 

Aquilegia alpina

Geranium phaeum / Rosa 'Capitaine John Ingram' / Paeonia x lactiflora

Campanula poscharskyana

 Geranium phaeum var. Album
                                                                                       
Aspecto da plantação no roseiral

 Roseiral: Rosa 'Earth Angel' e Rosa 'Rhapsody in Blue'

Pennisetum alopecuroides, Kniphofia x uvaria, Echinops ritro

 Vista para o jardim seco

 Nepeta 'Six Hills Giant' em primeiro plano

No dry garden: Phlomis italica, Phlomis fruticosa, Erysimum 'Bowles' Mauve', Centranthus ruber

Maio 2019
O jardim ergue-se belo e festivo e assim percebe-se melhor o planear anterior de combinações, as justaposições que resultam e o tema geral de cor. Muitas vezes decido-me pelos contrastes, como o azul e amarelo no jardim de Primavera; outras vezes vou pelas variações dentro de uma paleta mais reduzida - tal como na frente do dry garden, onde o Cotinus 'Royal Purple' impôs o purpura como cor base da composição. 

É interessante observar como à medida que a estação estival vai entrando, também o interesse dos canteiros passa para as zonas mais expostas do jardim. O acto estival passa para a frente do palco, deixando as zonas mais sombrias para outras épocas do ano. E é bom ver agora como certas plantas podem ligar todo o jardim, guiando o olhar por entre as diferentes secções: aqui uma Stachys que se impõe e mais à frente outra vez e lá ao fundo, já mais perto das Phlomis, um novo grupo desta bela planta capta o meu olhar novamente. 

O que mais  me interessa na jardinagem é elevar um grupo de plantas  relativamente comuns, por vezes até banais, e transforma-las num conjunto interessaste e coeso - um grupo de plantas capaz de cativar e gerar estimulo.  Plantas de fácil trato e com boa adaptação ao clima do jardim são a minha primeira escolha para formar como que uma "matriz" que depois é replicada pelos diferentes canteiros e secções. Esta "matriz" básica pode ser modificada consoante a cor que se pretende realçar ou em função de uma ou outra espécie mais incomum ou mesmo em função de qualquer outra planta que pretendo destacar. No roseiral,  por exemplo, são as diferentes variedades de roseira que ditam quais as plantas da "matriz" que são escolhidas como companhia, mais uma vez em função da cor da rosa envolvida. 

Comentários

  1. Those rich dark leaves of Cotinus make all the pretty flowers sing out in contrast. I must get another bronze fennel - I love dark leaves.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cotinus 'Royal Purple' it's a great plant and a very good shrub for our mediterranean climate, it adapts very well to drier conditions. And the bronze fennel is a must have, love them!

      Eliminar

Publicar um comentário

Mensagens populares