quinta-feira, 17 de Abril de 2014

Tulipas "Darwin"































Este ano as minhas tulipas estão melhores que nunca, estava bastante enganado quando há alguns posts atrás antevi a possibilidade de virem a ter uma má floração este ano, pois aconteceu exactamente o contrario. As tulipas "Darwin" são muitas vezes referidas na literatura do género como "tulipas perenes", a verdade é que estas minhas tulipas estão agora no 4º ano de floração, sem mostrar sinais de desvanecer. 

Os híbridos "Darwin" são tulipas de porte alto, a haste de flor que pode atingir os 60 cm ou mais. Têm flores em forma de ovo simples, que funcionam bem como flores de corte. Ao contrário de muitas outras variedades, os híbridos "Darwin" podem se estabelecer durante vários anos no jardim, principalmente em locais com drenagem adequada. A maioria dos híbridos "Darwin" são de tons de vermelho, laranja ou amarelo, e duas cores são comuns.

É muito importante as tulipas permanecerem quentes e secas no verão, elas gostam de ter um aperto de calor, mas nunca podem estar em condições de humidade combinada com calor. Nestas condições, podem facilmente apodrecer e morrer. Desta forma, eu paro de regar as tulipas, logo que bolbos entram em dormência. Também recebemos praticamente nenhuma chuva entre Junho e Setembro, altura em que o tempo começa a ficar mais fresco, este facto ajuda a manter os bolbos em boas condições. Mas, eu nunca planto tulipas em pleno sol, é preferível a meia-sombra no Centro e Sul de Portugal, pleno sol é demais para todos os híbridos holandeses, sobretudo nas zonas de clima 9 (USDA).

segunda-feira, 14 de Abril de 2014

O Meu jardim em Abril.

Tulipa "Darwin" and Scilla peruviana.
























Tulipa "Darwin"
Scilla peruviana
Cherry tree blossoms

Armeria and Stipa tenuissima


Ixia and Irises

Ladybird

My cat, days after almost being killed by another cat

Geranium "Orion", hardy geranium.

In the shade garden.






April in my garden is one of the most beautiful months, colors are soft, trees are leafing out... everywhere is green and fresh, it's difficult not to be mesmerised by it.

My tulips are better than ever this year, this is the 4th year I have these same tulip bulbs and they are not showing any signs of fading, I suspect this area of Portugal has a pretty good climate to perennialize tulips. 


It is very important for the tulips to be warm and dry in the summer, they like to be baked by the sun, but they can´t stand to be warm and wet, in this conditions they can easily rot and die. So I stop watering tulips as soon as bulbs go dormant, also we receive virtually no rain after June until september, right when the weather starts to be fresher, and that helps a lot to keep bulbs in good conditions.  But, I never plant tulips in full sun, they perform better in dappled shade in this country, they still get all the light and heat they need, full sun is too much for all the Dutch hybrids. 

Does anyone growing tulips in zone 9 has a similar expirience? 

Other plants that stand out in the garden this time of year are: Scilla peruviana, the portuguese squill and Armeria, which is also a native. Scilla peruviana bulbs like to be divided every two years or so in order to bloom properly. They form big clumps with no blooms after few years. 

Hardy geraniums are not very common in this country, but they start to be appreciated by some people. they are grown mostly as a shade plant and their beautiful flowers can bring interest for many months to a less visible area of the garden. They need a good mulch every year. 

My cherry tree is in full bloom now and I hope we can get a decent crop this year. It´s a young tree though, last year we only had its first cherries...


“What a strange thing!
to be alive
beneath cherry blossoms.” 
― Kobayashi Issa 

sexta-feira, 11 de Abril de 2014

Texturas no jardim em Abril.

Achillea filipendulina, Verbena bonariensis, Stachys lanata, Nigella.

Stipa tenuissima, Allium schubertii. 
Perovskia, Eryngium planum, Armeria, Stipa tenuissima. 

 Canteiros no meu jardim. 
Eryngium, Liatris spicata, Artmisia e Sedum "Matrona".
Uma das coisas que considero mais importante no jardim é a textura que se obtém das diferentes combinações entre folhagens, quase tão importante quantas próprias flores e inflorescências. São raras as plantas que dão flor por mais do que um mês, isso significa que a maior parte do tempo, o que temos no jardim é um conjunto de folhagens. 

Desta forma, as folhas das plantas vivazes que escolhemos, revestem-se de grande importância: há que ter isso em consideração quando combinamos as diferentes plantas num canteiro. 

Por outro lado, só podemos criar textura quando temos um numero de plantas já considerável, pois a textura não provem apenas do porte e habito de cada planta, mas sobretudo quando se consegue repetições pela justaposição de varias folhagens, impondo ao mesmo tempo profundidade e ritmo num canteiro ou bordadura. 

Abril é uma excelente altura do ano para se perceber melhor as diferentes texturas do jardim, já que é agora que todas as folhagens se encontram mais viçosas, ainda a despontar e sem a interferência da floração. 

segunda-feira, 7 de Abril de 2014

Flores do Campo em Abril

Knautia nevadensis
Esta planta não é de todo uma desconhecida para mim, há muito que reparei nela, quer seja pela sua curiosa forma, quer pela cor, que claramente se destaca entre a vegetação herbácea desta altura do ano.  O género Knautia, pertence à família Dipsacaceae e tem um representante famoso no mundo da jardinagem, a Knautia macedonica, planta que desde há muito procuro, mas parece difícil de encontrar em Portugal.

As outras duas plantas pertencem à família Papaveraceae, são elas a vulgar papoila dos campos e a pequena Fumaria, também ela muito comum  em prados, muros ou terrenos de cultivo, nesta época do ano. 

 Abril é o meu mês do ano preferido, a luz de Abril é irrepetível, e as flores do campo são únicas.

Knautia nevadensis

























Fumaria muralis

Primeiras papoulas do ano

quarta-feira, 2 de Abril de 2014

Pulsatilla vulgaris




Pulsatilla vulgaris
Há muito tempo que desejava ter esta planta, já me tinham sido oferecidos varias estacas, por divisão de uma planta mãe, mas nunca resultou. Agora sei que o método de propagação mais fácil é por semente, já que esta planta não gosta de ser perturbada e dificilmente se consegue estabelecer por divisão do rizoma.

A Pulsatilla vulgaris é uma planta herbácea perene, originaria de prados alpinos da Europa Central, sobretudo em solos de natureza calcária. Desenvolve rizomas verticais, que funcionam como órgãos de armazenamento de alimento, cresce entre 15-30 cm de altura. Às lindíssimas flores roxas,  seguem-se distintas cápsulas de semente, que podem persistir na planta por muitos meses. 

Em Portugal esta planta dá-se bem numa sombra média, com solo fresco e nutritivo, mas com muito boa drenagem.