terça-feira, 12 de maio de 2015

Maduro Maio.





Gladiolus italicus




Maio! Prados de flores e espigas ao sol...que mais se pode pedir destes dias de final de Primavera? Já cheira a Verão...


segunda-feira, 4 de maio de 2015

Início de Maio no Botânico

Lago da "Classe"
Campanula 
Aquillegia

Aquillegia canadensis

Ranunculus repens

Paeonia delavayi

Virbunum plicatum
Geum urbanum
Rosa
Nymphea
Nymphea
Salvia mexicana
Cynara cardunculus
Cynara humilis
Symphytum officinale
Borago officinalis
Geranium sanguineum
Dianella tasmanica, família Xanthorrhoeaceae
Campanula
Phlomis tuberosa

Sambucus nigra, família Adoxaceae

Algumas das coisas que foi possível encontrar no Jardim Botânico da Universidade de Lisboa no ultimo fim-de-semana. Início de Maio significam novas cores, novas plantas em floração. 

Destaco dois arbusto/árvores: o Virbunum plicatum e Sambucus nigra, ambos pertencentes à mesma família Adoxaceae.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

De volta à Ajuda.

Vista do terraço de baixo 
Cravos de Abril.
Syringa
Centhrantus ruber "Albus" e Aquillegia
Ranunculus
Pulsatilla
Pulsatilla


Cistus albidus e Phlomis fruticosa
Cistus albidus e Phlomis fruticosa
Salvia oficinalis
Leonurus cardiaca
Cycas revoluta

No passado fim de semana estive na festa de Primavera do Jardim Botânico da Ajuda, eis algumas das coisas que por lá vi.


O jardim encontrava-se cheio de vida, muitas pessoas interessadas em plantas e muitas actividades diversas.

Foi uma bela forma de passar o 25 de Abril, dia da Liberdade. 

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Buddha Eden




Acer palmatum

Acer palmatum




Com cerca de 35 hectares, este jardim foi criado em protesto contra destruição dos Budas Gigantes de Bamyan, naquele que foi um dos maiores actos de barbárie cultural, apagando da memória obras-primas do período tardio da Arte de Gandhara. 


Entre budas, pagodes, estátuas de terracota e várias esculturas cuidadosamente colocadas entre a vegetação, estima-se que foram usadas mais de 6 mil toneladas de mármore e granito para edificar esta obra monumental. 

Trata-se de um projecto interessante, que me parece ser uma grande obra de paisagismo, com alguns recantos bem conseguidos. São disso exemplo, o belo lago central com  pagode ou a escolha de cedros e acer, tal como alguma flora autóctone como é o caso do Asphodelus ramosus.

Outras coisas estão menos bem conseguidas, digo não por exemplo, a encostas cheias de bambu ou palmeiras de gosto duvidoso.