segunda-feira, 30 de junho de 2014

Rosas e mais...

Rosa, Cosmos e Allium

Alstroemeria e Rosa

Echinops, Gaura, Perovskia e Rosa

Lavandula, Rosa, Allium e Silene coronaria

Allium ampeloprasum e Rosa

Coreopsis, Verbena, Allium sphaerocephalon e Stipa tenuissima

Morangueiros e Geranium "Orion"

A minha primeira flor de Kniphofia
Mais algumas fotos de como se encontra o meu jardim em Junho, desta vez o destaque foi para as roseiras, uma planta que desde sempre existiu na horta da minha mãe por ser uma das suas flores preferidas. Quando o meu jardim se instalou não podia deixar de as integrar. Levou algum tempo a habituar-me a elas, mas hoje são uma parte importante do jardim.

quarta-feira, 18 de junho de 2014

O meu jardim em Junho

Stipa tenuissima e achillea millefolium

Silene coronaria e Stachys lanata 

Achilea filipendulina, Cosmos e Perovskia

Verbena bonariensis,  Echinops e Liatris spicata

Perovskia "Blue Spire" Echinops ritro,  Coreopsis e Gladiolus 

 Cynara cardunculos e Artmisia 

Echinops e Achillea filipendulina

Verbena bonariensis e Dahlia

Echinops, Stipa e Silene coronaria

Echinacea purpurea

Cosmos e Perovskia "Blue Spire"

Liatris spicata, Silene coronaria e Pennisetum

Lychnis, Stipa, Centaurea, e Eryngium planum 

Perovskia, Coreopsis e Echinops ritro 

Silene coronaria e Stachys lanata

Echinacea, Silene coronaria, Achillea e Eryngium

Centaurea cyanus, Silene coronaria, Aster e Pennisetum

 Dahlia "Arabian Nights" Verbena bonariensis e Cosmos
Echinacea, Stipa, Eryngium e Perovskia
Alium Sphaerocephalon, Achillea, Stipa e Stachys

O meu jardim começou a tomar forma há cerca de 4 anos atrás, quando eu senti a necessidade de por em prática a minha veia de jardineiro, nessa altura, tudo o que tinha era um terreno nas traseiras de um velho celeiro, numa área que tinha sido usada desde sempre pelos meus pais como horta.  Foi difícil convencer a minha mãe que se podia criar um jardim na horta, embora ela própria já tivesse plantado roseiras e outras flores de corte como crisântemos ou lírios. A resistência inicial foi ultrapassada aos poucos, e ao fim do primeiro ano, já tinha conquistado uma boa faixa de terreno com alguns metros quadrados. 

Quando penso de onde veio esta minha vontade de jardinar é bastante fácil identificar a sua génese, surgiu ainda na infância impulsionado pela minha avó paterna e as minhas tias, todas elas ávidas jardineiras. Particularmente a minha avó, que me ensinou bastante sobre um jardim e  cujas flores preferidas eram os delphiniuns e as rosas. 

Hoje, quatro anos depois, o que tenho é já algo bastante interessante, finalmente consegui recolher um suficiente numero de plantas para fazer algo mais próximo do que foi idealizado. São já cerca de 110 espécies e variedades diferentes! Mas, a ajuda final, penso que tenha vindo da própria natureza, a grande verdade, é que me conseguiu surpreender, ainda há uns meses atrás nada me faria supor que o jardim tomaria tamanha beleza e profusão de cores. Por muito que algumas destas combinações de plantas tenham sido planeadas, a verdade é que este ano as minhas expectativas foram largamente superadas.