Visita a Kew Gardens: Jardim de Gramíneas

Vista principal do Jardim, com Miscanthus ao fundo
Vista do jardim e casa de Alpinas ao fundo.
Escultura "O semeador"
Stipa gigantea
Efeitos da luz e chuva
Calamagrostis "Karl Foerster"

Kew já exibia uma colecção de gramíneas no inicio do século XIX, mas o actual jardim foi criado apenas em 1982, com o objectivo de mostrar a diversidade de poáceas no mundo inteiro. Este grupo de plantas tornou-se popular em jardins nos últimos 20 a 30 anos, mas desde sempre teve uma importância económica fundamental na historia do Homem. Testemunho dessa importância, temos a estátua do semeador, homenageando aqueles que deitam à terra a semente do cereal que alimenta o Homem.

O Jardim de gramíneas é incrivelmente belo nesta altura do ano, em que a luz é baixa e as corres e texturas estão mais evidentes. O todo do jardim é como que um mar dourado, com vagas de diferentes alturas e diferentes tonalidades, formando um conjunto único. Foi a primeira vez que vi um conjunto de poáceas desta dimensão com propósitos ornamentais, ainda são algo raras nos jardins portugueses. Sobretudo nesta altura do ano em Portugal quase sempre estão cortadas, perdendo-se o magnifico efeito textural de Inverno. 

http://www.kew.org/visit-kew-gardens/explore/attractions/grass-garden

Comentários

Mensagens populares