Recordar as rosas


Recordo neste post a floração de Maio e Junho das minhas roseiras, já que na altura não tive oportunidade de as postar aqui. Este foi o segundo ano para muitas das roseiras e quase todas tiveram florações interessantes, para algumas delas foi mesmo a primeira vez que deram flor no jardim e já se fizeram notar logo de início. Durante anos as rosas não me interessaram, até perceber que estava a desperdiçar uma parte importante da satisfação de jardinar em clima mediterrâneo. As roseiras dão-se muito bem no nosso clima, muitas têm origem nesta parte do globo e há uma altura do ano em que realmente é insubstituível o prazer de se ter rosas no jardim. O meu maior interesse está nas rosas antigas, precisamente as de origem europeia e mediterrânea, geralmente pertencentes às classes das galicas, albas, damascenas, musgosas e centifolias. Mas, não se pode negar tudo o que aconteceu depois do cruzamento com as rosas que vieram da China e Extremo Oriente. Deste encontro surgiram novas cores, novas formas e sobretudo a muito desejável remontâcia na floração. Todos estes atributos tornaram o mundo das rosas modernas ainda mais diversificado e excitante. 

1. Tea Clipper, 2. Buff Beauty, 3. Lady hillingdon, 4. Golden Celebration, 5.Earth Angel, 6.Pierre de Ronsard, 7. Open Arms, 8. Mon Jardin et ma Maison, 9. Rosariun Uetersen, 10. Jarques Cartier, 11-13. Pierre Ronsard. 14. Rosarium U. 16. 17. Iceberg clb. 18. Mon Jardin et M, 19. Phyllis Bide, 20. New Dawn, 21. Golden C., 22. Mme Franziska Kruger.

'Jaques Cartier', (França, 1879)

'Rosarium Uetersen', (Alemanha, 1977) 

'Spirit of Freedom', (Reino Unido, 1998)

'Charles de Mills' , (Holanda, 1798)
                                                                                 
'Rahpsody in Blue', (Estados Unidos, 1999)
                                                                             
 Rosa de Rescht ( Origem desconhecida, andes de 1900)
                                                                             
Rosa 'Pierre de Ronsard', (França 1986) e desconhecida
                                                                                        
Sem ID

Rosa 'Mon Jardin et Ma Maison' (França, 1998)

 'Claire Austin', (Reino Unido, 2007)

'Phyllis Bide', (Reino Unido, 1932) 

 'Tea Cliper', (Reino Unido, 1992)

As pessoas que não entendem nada de rosas dividem-nas apenas por cor - "ah já tenho uma desta cor", é uma resposta comum de quem desconhece por completo a complexidade envolvida no assunto roseiras. As rosas são muito mais do que a cor das suas pétalas. A forma da rosa em si, a classe a que pertence; o carácter do arbusto; o comportamento ao longo do ano; as folhas ou os seus cinórrodos no Outono, são todas características que interessam para quem realmente se apaixonou por roseiras. Uma tendência actual na hibridação das rosas é a procura de uma certa forma de flor que se associa geralmente às rosas antigas, mas mantendo o carácter moderno da planta. As rosas inglesas criadas por David Austin são um exemplo disso mesmo. 

"Mas afinal qual é a sua rosa preferida?" - É uma pergunta comum e mais uma vez feita por quem não conhece minimamente a multiplicidade de híbridos de roseira existentes. É difícil, mesmo para quem só tem uma diminuta fracção dessas rosas, eleger a sua favorita. Perguntem, por exemplo, a um coleccionador e possivelmente ele terá uma resposta diferente consoante o dia em que a pergunta for feita. Mas, se eu tivesse que responder, diria que a minha roseira preferida actualmente é 'Charles de Mills'.

Comentários

  1. What a deeper pleasure to focus on Mediterranean heritage roses.
    I miss my range from Porterville, but even the white Iceberg brings the simple pleasure of its fragrance, and a few for cutting.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. There are so many good roses for Mediterranean climate Diana, it is a shame that most people stick to a handful of few varieties. But, Iceberg it's a must in our Med Gardens, I have a climbing form of it, but it's still a young plant.

      Eliminar
  2. Lovely! I am amazed that roses thrive in the Portuguese climate - especially the roasting summers but they are very drought tolerant. I always think we should plant a few more.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hi, Roses are normally native of the medi area, they do enjoy some roasting sun unless you are talking about specific alpine roses like R glauca or very fine petaled hybrids etc... also for some reason people often think the climate to be a lot harsher than it is (algarve effect), it snows in Portugal too, we're not a desert or a tropical area, our climate is very close to the south of england for most part with the north of portugal being a bit like the north of england... Roses thrive here to a point of damage... quite often there is no shrub roses, because so often they all become climbers, unfortunatelly the country has zero taste or culture for them, being a HT mass production paradise, people buy the most awful specimens from the 60's in supermarkets at 1€ and then think all roses to be that.

      Eliminar
    2. Hi Richard, yes, I think you must plant a few more roses at Casa Azul, they really thrive in here. But, please choose wisely, the right variety of rose for our climate makes all the difference...the problem is, there are thousands of roses good for the portuguese climate. Very difficult to choose ;)

      Eliminar
  3. A minha roseira prederida é a Belle Portugaise, infelizmente nunca se vê à venda. Não faço ideia, mas era uma rosa que gostava de ter.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a Belle Portugaise pode ser adquirida online em vários viveiros especializados internacionais, por cá penso que há quem venda mas não há certezas da identificação

      Eliminar
    2. Pois tb acho que a opção mais segura é mandar vir de um bom viveiro online, que seja de confiança quanto à identidade das variedades.

      Eliminar
  4. Já há alguma floração outunal James?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Para Alem da "Rosarium Uetersen", tenho outras com floração de Outono, como a "Ballerina"; a "Cybelle" e claro, a "Pierre de Ronsard". Para já só essas...

      Eliminar

Enviar um comentário

Mensagens populares